Acidentes domésticos com animais de estimação – aprenda como prevenir

Acidentes domésticos com animais de estimação – aprenda como prevenir

Você sabia que segundo pesquisa feita pelo IBOPE Inteligência a grande maioria dos donos de animais de estimação no Brasil não fazem alterações na residência e não tomam priorizam alguns cuidados preventivos ao receber um novo animal em casa? Segundo a mesma pesquisa apenas 26% dos donos de animais tomam atitudes evitando possíveis riscos domésticos para com seus animais.

Confira neste artigo quais são as principais causas de acidentes dentro de casa para com os animais e formas prevenir que os mesmos sofram com algum incidente.

O que pode causar acidente dentro de casa? 

Existem três principais causadores de acidentes domésticos para com animais, confira:

  • O 1° fator que mais causa incidentes é a queda de lugares altos, aproximadamente 17% dos acidentes com cães e 22% dos acidentes com gatos estão ligados com quedas; tais quedas partem de janelas, escadas, muros e sacadas podendo causar desde fraturas, traumatismo craniano, contusão pulmonar e até mesmo o óbito.

 

  • Em 2° lugar vem a ingestão de substâncias tóxicas como produtos de higiene, limpeza, remédios e plantas; tal incidente atinge aproximadamente 16% dos animais e muitas das vezes eles são atendidos após terem ingerido algum veneno deixado pelo próprio dono na tentativa de matar um rato por exemplo.

 

  • O afogamento é o 3° incidente mais comum com animais, se engana quem pensa que os pets se afogam apenas em casas com piscina, até mesmo bacias e baldes que estejam cheios podem ser o suficiente para o afogamento de um animal de menor porte.

Como evitar acidentes com animais de estimação?

  • Afim de prevenir a causa número de acidentes com animais de estimação, a dica está no investimento em telas e redes de proteção; as estatísticas mostram que apenas 47% dos donos de animais instalam proteção nas janelas de suas residências. Já quando o assunto são muros muito altos, lajes e sacadas que também oferecem alto risco de queda aos animais a dica é impedir que os mesmos tenham um livre acesso a estes ambientes

 

  • Para prevenir a ingestão de substâncias tóxicas a dica pode ser simples, organização e limpeza; animais domésticos são naturalmente curiosos, seus olfatos funcionam muito bem e é justamente o olfato aguçado que pode fazer com que ele acabe querendo explorar produtos de limpeza, remédios e outras substâncias que atraiam sua atenção. Mantenha a casa sempre organizada e limpa, deixe produtos de higiene, remédios e objetos pequenos que podem ser facilmente engolidos longe dos animais.

 

  • Afim de prevenir possíveis afogamentos a organização também é chave para a prevenção, não deixe bacias e baldes muito grandes e cheios ao alcance do animal, e, se você possui uma piscina é importante que a mesma esteja em uma área isolada na qual o pet não tenha livre acesso.

 

  • Deixe latas de lixo longe do alcance de animais, é comum vermos cachorros revirando o lixo e ingerindo aquilo que lá encontram, mesmo os domésticos podem ter tal costume; além de alimentos estragados os mesmos também podem sofrer com ossos pontiagudos, palitos de dente, cacos de vidro, entre outros; por isso, mantenha o lixo sempre fechado e sem fácil acesso aos animais.

 

  • Outra ação comum de animais é querer beber a água da privada, apesar de parecer uma atitude “engraçada” num primeiro momento é importante que você não permita que seu pet faça isso com frequência, beber a água da privada poderá fazer com que o animal sofra com doenças de bactérias e microrganismos que vivem no mictório.

Como proceder em casos de acidentes com animais?

Sabemos o quanto os animais de estimação são importantes e partes das suas famílias, por isso, separamos uma lista com dicas de como você deve proceder para os casos de acidentes mais comuns que possam afetar seu pet.

  • Caso seu animal seja mordido por outro bicho –Desinfete a região ferida e em seguida aplique uma bolsa de gelo; caso o animal que o atacou não seja vacinado é de extrema importância que você leve seu pet ao veterinário o mais rápido possível.

 

  • Ingestão de substâncias tóxicas – caso o animal ingira água da privada ou quaisquer substâncias tóxicas talvez você não consiga encontrar os sintomas logo nos primeiros momentos; se atente a possíveis comportamentos como: salivação em excesso, lágrimas nos olhos, diarreias e vômitos; ao perceber quaisquer um dos sinais encaminhe seu pet a um veterinário imediatamente.

 

  • Cortes ou feridas –Caso o corte seja muito fundo e o sangue esteja em excesso a ida ao veterinário se torna imediata; já em casos de cortes menores e sem a presença de tanto sangue você pode estancar o local com gaze até que o sangue/ferimento esteja sob controle.

 

  • Picadas de insetos – Nos depararmos com nossos pets sofrendo com picadas de insetos é muitas vezes até comum, ainda mais quando são atacados por abelhas; nestas ocasiões o uso de gelo e compressas frias devem ser utilizados para controlar a ferida; caso ache necessário uma ida ao veterinário também é recomendada.

Lembrando que estas são apenas algumas dicas dos passos iniciais possíveis para que você controle a situação num primeiro momento; a ida até um profissional que possa lidar e diagnosticar seu pet é de extrema importância.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.