Tudo o que você precisa saber sobre os Guaxinins

Tudo o que você precisa saber sobre os Guaxinins

É possível adotar um Guaxinim no Brasil? Quais são as regras que a Lei brasileira impõe quanto à adoção de animais silvestres como o Guaxinim?

Neste conteúdo, além de conhecer um pouco mais sobre as características desse bichinho muito fofo, vamos responder se é possível adotar um Guaxinim no Brasil. Leia conosco e saiba mais, vamos lá!

Características físicas do Guaxinim

É um animal relativamente pequeno, na verdade pode medir de 42cm a 72cm (excluindo a cauda), com um peso que geralmente pode variar de 2kg a 14kg. Seu peso pode variar muito, como podemos ver. Isso depende principalmente do habitat em que o Guaxinim vive.

Sua cauda mede em média 20/25 cm e é envolta em um pelo macio e grosso. Há um leve dismorfismo sexual que leva os machos a serem um pouco maiores que as fêmeas.

  • Eles têm uma máscara de pele preta ao redor dos olhos que os faz parecerem “bandidos mascarados” fofinhos;
  • A cauda tem listras circulares que alternam entre claro e escuro;
  • As orelhas são ligeiramente arredondadas e cobertas de pelos esbranquiçados;
  • A ponta do nariz é preta e eles têm longos bigodes com pelos finos;
  • Eles também podem ficar de pé, apoiando-se apenas nas patas traseiras;
  • Eles são daltônicos, portanto, não distinguem as cores corretamente, mas têm uma excelente visão noturna;
  • A audição e o tato são seus dois sentidos mais desenvolvidos.

Habitat e distribuição do Guaxinim

O Guaxinim foi originalmente encontrado apenas na América do Norte e em algumas áreas do Canadá, ao longo dos anos eles também chegaram à América Central até a área do Panamá.

Em meados do século XX foi voluntariamente introduzido também na Europa, especialmente na Alemanha e na França, e a partir daí continuou a se expandir também em muitos outros Estados europeus.

Uma porção considerável de Guaxinins também foi levada para o Japão. Os Guaxinins têm uma alta capacidade de adaptação a diferentes climas e habitats, o que permitiu sua rápida disseminação.

Apesar de sua adaptabilidade, eles preferem viver em zonas temperadas e em matas e florestas ricas em árvores e suprimentos. Se não encontram o seu habitat ideal, podemos encontrá-los sem dificuldade mesmo nas montanhas e perto das costas, em alguns casos até dentro de áreas urbanas.

Personalidade e comportamento de um Guaxinim

Para saber se é possível adotar um Guaxinim no Brasil, é essencial saber mais sobre sua personalidade, afinal, não queremos um animal “revoltado” dentro de nossa casa.

São animais noturnos, por isso também foi mais difícil observá-los e estudá-los na natureza. No passado, acreditava-se que o Guaxinim era um animal tímido e solitário, mas nos últimos anos se descobriu que é extremamente sociável.

Esses pequenos animais, de fato, vivem em companhia uns dos outros e são estruturados de acordo com regras sociais reais. As fêmeas que possuem algum tipo de vínculo de parentesco vivem juntas dividindo os mesmos espaços na maior parte do tempo, principalmente quando se alimentam e descansam.

Os machos (mesmo aqueles que não possuem vínculo familiar) tendem a se unir uns aos outros e a criar até grandes grupos, para se defenderem de ataques de possíveis invasores.

São animais territoriais que cooperam entre si para se defenderem de predadores maiores e mais perigosos do que eles, e também de possíveis ataques de outros grupos de Guaxinins estrangeiros.

Saúde e expectativa de vida de um Guaxinim

É possível adotar um Guaxinim no Brasil? Quanto tempo eles viveriam em cativeiro? Eles geralmente possuem boa saúde, embora muitos Guaxinins na América morram a cada ano de cinomose. A cinomose é uma doença infecciosa grave, altamente transmissível, que pode evoluir para uma verdadeira epidemia capaz de exterminar até 90% dos Guaxinins em uma determinada área.

Esta doença, além deles, também pode afetar: cães, raposas, lobos, furões e alguns tipos de felinos. Quanto à expectativa de vida, varia muito, seja na natureza ou em cativeiro:

  • Vida média na natureza: 2 a 3,5 anos;
  • Em cativeiro: a vida fica mais longa, sendo assim, vários Guaxinins podem viver mais de 20 anos.

Acasalamento e reprodução

O período de acasalamento dos Guaxinins geralmente varia de acordo com a área do planeta em que vivem. No entanto, podemos dizer que a maioria deles acasala entre o final de janeiro e meados de março.

Durante este tempo os machos buscam muitas parceiras, para literalmente, “dançar”. O ato de coito muitas vezes também inclui preliminares e pode durar mais de uma hora (todos repetidos por várias noites consecutivas, um verdadeiro amante incansável).

Mas nem todos são “amantes incansáveis”, como mencionado. Observou-se que os exemplares considerados mais fracos costumam ter que esperar até que os outros terminem com todas as fêmeas antes de poderem se jogar na briga!

O período de gestação das fêmeas pode durar de 55 a 70 dias, após os quais nascem de 2 a 5 filhotes. Os bebês são extremamente dependentes da mãe e, pelo menos nos primeiros 4 meses, não conseguirão sobreviver sem ela.

É possível adotar um Guaxinim no Brasil?

Afinal, tem ou não como ter um Guaxinim de estimação no Brasil? Pelo o que diz a Lei, sim, você pode adotar um Guaxinim. Porém terá que procurá-lo em criadores particulares, o que geralmente faz seu valor de compra explodir para o alto.

Além disso, é importante lembrar de que eles podem desenvolver cinomose, que como mencionamos é uma doença contagiosa, e, portanto, sendo perigosa principalmente para as crianças da casa.

Para finalizar, lembre-se de que se trata de um animal naturalmente silvestre, o que pode trazer problemas em relação ao seu comportamento em um ambiente fechado, já que sua casa será considerada como um cativeiro para ele. Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.