Sua empresa valoriza a diversidade? Saiba como identificar

É de responsabilidade do setor de Recursos Humanos – também chamado de RH – os processos de seleção, desenvolvimento e comunicação que ocorrem dentro do ambiente de uma companhia.

 

O RH tem como objetivo não apenas auxiliar na motivação coletiva, permitindo que as metas sejam alcançadas com mais facilidade, mas de identificar falhas no diálogo, diminuir a possibilidade de rusgas entre funcionários, gerar um espaço saudável para a troca de informações e feedback, entre outras coisas.

 

Trata-se, como podemos ver, de um setor cheio de responsabilidades. E não por acaso, visto que ele lida diretamente com aquilo que há de mais importante dentro de uma empresa: o capital humano ou, em palavras mais simples, os próprios colaboradores.

 

Não existe companhia de sucesso sem um time engajado, que se permite conversar de forma sincera e imensamente respeitosa, sem um líder que saiba o que está fazendo (e seja empático!) e, obviamente, sem um ambiente organizacional que permita que todos se sintam à vontade para dialogar, dar ideias e gerar soluções.

 

Para dar conta de tudo isso, é preciso que o RH esteja corretamente estruturado e que seja composto por profissionais que, além de compreenderem os valores da empresa em sua totalidade, estejam alinhados às demandas do mercado e da sociedade, e cientes dos desejos dos colaboradores.

 

Uma tendência em crescimento é a da diversidade, e isso é facilmente explicável. Falaremos um pouco mais sobre isso a seguir.

Por que a diversidade é importante dentro das empresas?

Antes de tudo, porque temos uma responsabilidade histórica para com alguns grupos minoritários. Sabemos que, durante a formação de nosso país, determinados indivíduos tiveram mais acesso à educação e ao emprego formal. Isso criou uma geração dominada por pessoas que, em geral, compartilham do mesmo perfil.

 

Com o desenvolvimento de políticas e atividades que buscam diminuir a desigualdade social e educacional, cada vez mais pessoas têm ascendido.

 

Esse aumento no número de profissionais capacitados é interessante não apenas porque estamos diante da possibilidade de mudar o mercado, mas porque essas pessoas, oriundas de diversos lugares e classes sociais, têm muito a nos ensinar.

 

Quando diversificamos o quadro de funcionários e buscamos por pessoas que tiveram experiências de trabalho distintas ou fazem parte de grupos historicamente marginalizados, estamos abrindo a empresa para as diferenças – e isso é maravilhoso!

 

Aprendemos muito com aqueles que estão ao nosso redor e que crescem conosco, mas muitos insights e percepções de mundo só acontecem quando nos deparamos com pessoas radicalmente diferentes. E isso deve ser estimulado por uma série de razões.

 

A primeira delas está no fato de que, quando em contato com algo que não conhecemos, temos um choque de realidade e revemos as nossas concepções. Uma vez que isso acontece, é mais simples desenvolver novos conceitos, criar soluções e buscar caminhos que sejam mais agradáveis para cada vez mais pessoas.

 

Além disso, ter contato com “mundos” diferentes gera ideias diferenciadas, com o famoso “tempero a mais”. Geralmente, empresas que investem na contratação de funcionários de diversas experiências têm times mais motivados, com projetos e resultados acima da média.

Como saber se a minha empresa aposta em diversidade?

De fato, não é difícil saber se a sua empresa está em diálogo com essa tendência ou não. Uma observação rápida dos perfis que compõem os setores da sua empresa pode dizer muito sobre a preocupação do RH em relação à diversidade.

 

É preciso que as pessoas que trabalhem cotidianamente tenham experiências diferenciadas – podem ter estudado em escolas atípicas, em universidades em outros estados ou países ou trabalhado em outras empresas, por exemplo – e que possam contribuir com a sua existência e fala.

 

As empresas, além de contratarem esses profissionais, devem se esforçar para que eles sejam bem recebidos pelos demais colaboradores. Para tal, vale não apenas manter todos “na mesma página”, através de comunicação rápida e de qualidade, mas promover workshops, palestras, eventos de boas-vindas.

 

Ações que visem fortalecer o apoio à diversidade, dentro e fora da empresa, também fazem a diferença. Por mais que boa parte dos trabalhadores, hoje, tenha uma cabeça mais aberta com relação às pessoas que o cercam, há ainda quem não tenha percebido que tudo tem mais potencial quando é múltiplo.

 

É muito significativo para nós, como sociedade, ter representantes de diversos nichos e origens por perto. Isso estimula a nossa tolerância e contribui efetivamente para a diminuição do abismo social que existe entre determinadas pessoas. E esse, é claro, é o nosso dever.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *