Como surgiram as Pirâmides do Egito

Como surgiram as Pirâmides do Egito

As Pirâmides do Egito são tumbas construídas em pedra, usadas para abrigar o corpo do faraó. Existem 123 pirâmides no catálogo, mas as 3 mais famosas são Miquerinos, Quéops e Quéfren na Península de Gizé. 

 

O complexo é guardado pela Esfinge, sendo uma figura mítica com cabeça de faraó e corpo de leão.

As Pirâmides do Egito e sua história

As Pirâmides do Egito foram construídas em uma época onde a rica e poderosa civilização do Egito florescia. 

Sua construção começou no período do Antigo Império (cerca de 2.686-2181 a.C.) e continuou até o século IV d.C., no entanto, a altura do edifício foi registrada entre a terceira e a sexta dinastias, aproximadamente 2325 a.C.

Durante este período, o Egito era politicamente estável e economicamente próspero. No que lhe concerne, os faraós se consideravam uma espécie de deuses sendo escolhidos como intermediários entre os deuses e o povo. 

Portanto, depois da morte física, os egípcios acreditavam que a alma do rei, Ka, permaneceria no corpo e precisava de cuidados especiais. Porém, seus corpos foram mumificados.

No processo de formação da múmia, o corpo do faraó foi cuidadosamente tratado com óleo e envolto em um cinto para evitar o desgaste do tempo. Alguns órgãos, como fígado e intestinos, foram removidos, mas colocados em urnas especiais próximas ao sarcófago. 

No entanto, o Faraó enterrou tudo de que precisava após sua morte, como seus móveis, tesouros e até alimentos. Funcionários, membros da família e sacerdotes também foram enterrados com o faraó.

Surgimento das primeiras pirâmides 

Até o início da primeira dinastia em 2950 a.C., tumbas eram esculpidas em estruturas chamadas de “mastabas” ou rochas eram construídas. Eles são em forma de pirâmide, mas parecem um quadrado empilhados um em cima do outro e não são tão altos. 

A primeira pirâmide foi usada como modelo de Mastaba sendo construída por meio do rei Djoser, que pertencia à terceira dinastia, por volta de 2630 a.C.

 

Os egípcios escolheram a maneira de pirâmide para facilitar a ascensão do Faraó, onde ele seria recebido por Rá, o deus mais poderoso da mitologia egípcia. A pirâmide tem 6 degraus de pedra, que somam 62 metros. Foi a tumba mais alta da época, cercada por santuários e templos, para o supremo Djoser desfrutar da vida depois da morte. 

 

A Pirâmide de Djoser estabeleceu uma referência para os túmulos reais. Entre os monarcas que viveram o suficiente para coordenar a construção de sua própria tumba do mesmo tamanho, havia Snefru que viveu entre 2631 a.C. e 2589 a.C.

Pirâmides do Egito e as suas características

As pirâmides têm o nome do faraó que enterrou o corpo. Cada um deles representa a grandeza do agente para os deuses e para os povos. 

 

Esses prédios fazem parte de um complexo funerário usado por altos funcionários e faraós. As 3 pirâmides mais famosas são Miquerinos, Quéops e Quéfren. A seguir conheceremos cada uma delas:

Miquerinos

A menor das três pirâmides foi construída para os restos mortais de Miquerinos, que reinou de 2532 a 2503 a.C. Ele era filho de Quéfren, no entanto, neto de Quéops. Tem uma base de 105 metros e 65 metros de altura. 

 

Lá dentro, os edifícios de passagens falsas, a mesma arquitetura de câmaras e corredores íngremes são repetidos para enganar os ladrões de tumbas. Infelizmente, essa etapa não ajudou bastante, porque quase todos os tesouros da pirâmide foram saqueados.

Quéfren

A segunda pirâmide maior da Península de Gizé foi construída para abrigar os restos mortais do Faraó Quéfren e tem 143 metros de altura. Quéfren era filho do Faraó Quéops. Por respeito ao pai, ele baixou a pirâmide em 10 metros. 

 

Ao lado está a Esfinge de Gizé, maior no mundo antigo, com 74 metros de altura e 200 metros de comprimento.

Queóps

A Pirâmide de Quéops é o túmulo maior do mundo, com uma largura de base de 230 metros e uma altura de 174 metros. Três pequenas pirâmides foram construídas junto com a Tumba de Quéops para abrigar o corpo da Rainha. 

 

Existe também uma tumba contendo o sarcófago da mãe de Quéops, a Rainha Hetepheres, e outras pirâmides Mastabas e menores, que abrigavam os servos do rei.

 

A Pirâmide de Quéops consiste em 2,3 milhões de pedras, cada uma pesando aproximadamente 2,5 a 60 toneladas. A obra teve duração de 20 anos e contou com uma força de 100 mil pessoas.

Diminuição do ritmo de construção das Pirâmides do Egito

À medida que a riqueza e o poder do rei egípcio diminuíram, o ritmo de construção da pirâmide também diminuía. Ao longo das quintas e sextas dinastias, os edifícios tornaram-se menores cada vez. 

 

No túmulo, que viveu o rei Unas entre 2375 e 2345 a.C., você pode ver pinturas relacionadas ao seu governo. 

 

Estas são as primeiras obras a aprender sobre o antigo Egito. O último maior construtor foi o Faraó Pepi II, o segundo monarca da Sexta Dinastia e viveu entre 2278 a.C. e 2184 a.C. 

 

Depois da sua morte, o Egito entrou em colapso e só retomou a construção das pirâmides na 12ª dinastia, mas não era tão magnífico quanto o anterior.

Entenda como ocorreu a construção das Pirâmides do Egito

A construção da pirâmide é um dos grandes mistérios do projeto. Como todos sabemos, os egípcios realizaram cálculos matemáticos com base em suas crenças religiosas e, finalmente, determinaram a largura e a altura desses edifícios. 

 

A força de trabalho inclui trabalhadores livres e escravos. Tudo isso, de estrangeiros escravizados a camponeses egípcios que trabalharam durante a enchente do Nilo.

 

Da mesma forma, muitos pintores e artesãos foram contratados para fazer objetos que serviriam ao faraó na vida após a morte. 

 

Para transportar o calcário que compõe a pirâmide, há muitas teorias. Algumas pessoas até acreditam que foram construídas com a ajuda de alienígenas.

 

No entanto, no final de 2014, cientistas holandeses fizeram a última hipótese aceita, que significava usar água para mover rochas. 

 

A teoria parte da observação da imagem de uma pessoa jogando água na frente de um trenó de pedra puxado por pelo menos 150 trabalhadores. Também os egípcios usaram a enchente do Nilo para transportar pedras por meio do leito do rio.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.