Como estudar biologia para vestibular

COMO ESTUDAR BIOLOGIA PARA O VESTIBULAR

São tantas as esferas de estudo da biologia, que decorar todos os conceitos ou tentar entendê-los pode ser um grande desafio para o candidato, estamos falando de centenas de estruturas com funções específicas e diferentes umas das outras e em diferentes tipos de organismos, sem contar toda a interação entre eles que também promove outras centenas de termos associados para nomeá-los.

A primeira dica para o estudante é, não tente decorar. Essa é uma das piores formas de aprendizado que existem, tendo em vista o objetivo que é aumentar a taxa de acertos em questões no vestibular. Entender o que o conteúdo quer mostrar é mais importante, pois caso no dia da prova algum termo ou nome escape, é possível relembrá-lo ao percorrer o sistema inteiro, a sua dinâmica e funcionamento, por associação tendemos a recuperar a palavra perdida.

E para entender de fato o conteúdo na biologia é necessário fazer comparações analíticas, e fazemos muito isso quando assistimos documentários, séries, filmes e observamos as teorias no nosso dia a dia, inclusive no nosso próprio organismo. O estudante precisa estar atento que existem diversas formas possíveis hoje, além do aprendizado tradicional, de se conseguir obter da melhor forma informação para si.

Outra dica importante é a compreensão das terminologias usadas na biologia. Existe uma ciência por trás das nomenclaturas utilizadas em todos os conteúdos, entender essa ciência é uma forma de acelerar seu aprendizado, pois dessa forma é possível não só resgatar conteúdos aprendidos, como também deduzir conteúdos através desse conhecimento prévio.

E para conhecer essa ciência é necessário ir para as origens das palavras, que em sua grande parte tem sua língua mãe, o latim. Por exemplo, em citologia temos dois termos muito utilizados, os eucariontes e os procariontes. Sem nenhum conhecimento biológico e apenas com o conhecimento linguístico conseguimos ter uma noção do que se trata, ao examinarmos a palavra procarionte, vemos que pro significa “antes” e carionte vem do latim ‘karyon’ que significa ‘núcleo’. Ao somar uma palavra na outra temos “antes do núcleo”.

E a palavra eucarionte vem de “eu” verdadeiro e novamente ‘karyon’ que somados se tornam “núcleo verdadeiro”. Entendendo somente isso é possível observar que existe uma linha cronológica que separa essas duas palavras na sua aplicação biológica, no caso, os seres procariontes surgiram antes dos seres eucariontes e com isso mudanças abruptas na célula são observadas. A partir desse ponto começa a surgir diferentes ideias relacionadas, sugere-se, portanto, que o candidato agora produza mapas mentais para observar até que nível ele compreende aquele determinado assunto.

Além disso, a nossa outra dica é usar desenhos ilustrativos para entender melhor como se desenvolvem os processos, e para quem tem dificuldade mesmo com desenhos, existem animações no YouTube. Por vezes, o conteúdo pode parecer muito abstrato ou distante do aluno, a reaproximação faz com que a matéria fique mais interessante e consequentemente há uma maior absorção da parte teórica, essencial para um bom vestibular. Recomendamos que o aluno acesse o site Biologia Resolvida, pois é uma fonte rica para quem está se preparando para as provas do Vestibular e Enem.

E, por fim, nossa última dica é, pratique. Fazer exercícios de Biologiade diferentes níveis ajuda a sedimentar o conhecimento em níveis mais profundos, começando a fazer parte da nossa memória longa, aquela que o estudante precisa no dia da prova. Além dos exercícios tradicionais, revisar questões de vestibulares passados é excelente para desenvolver as habilidades necessárias para fazer questões como essa novamente.

Procurar observar a biologia no dia a dia é importante para compreender a sua importância e começar a desenvolver um pensamento crítico daquilo que cerca o estudante. Observar como o desenvolvimento da biologia, a biotecnologia tem evoluído exponencialmente nas últimas décadas que vivemos também pode ser uma forma de manter o pensamento fora da caixinha.

A biotecnologia está presente em diversos campos, e quando o aluno consegue entender a parte teórica e projetá-la no mundo, todos os processos se tornam infinitas vezes mais compreensíveis, de forma que qualquer questão que venha a surgir no dia da prova seja como observar mais uma situação no seu dia a dia, na qual você só precisa “passar o olho” nas memórias e nos entendimentos sobre essa ciência para solucionar, não necessariamente de uma forma fácil, mas consistente e segura, como se você estivesse com um GPS interno te orientando quais informações precisa para responder aquela nova questão.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *