Cólica nos bebês: O que fazer e o que não fazer

Muitos bebês, principalmente os recém-nascidos, sofrem com cólicas intestinais, isso se dá porque, alguns bebês até os primeiros 4 meses de vida, tem o sistema gastrointestinal imaturo ou sensível. Dessa forma, como o processo de formação  está incompleto, ocorrem movimentos involuntários no intestino, que provocam gases e consequentemente, dores das cólicas.

 

As crises de cólicas intestinais, causam grande desconforto no bebê, fazendo com que o abdome se contraia,  o deixando por muitas vezes em crises de choros, agitado e até sem conseguir se alimentar através do peito ou mamadeira.

 

Esse acontecimento, por muitas vezes acaba tirando o sono e o sossego dos pais, que acabam ficando assustados e extremamente preocupados com o bem-estar do bebê. Por esses motivos, é sempre importante ter boas informações,  instruções corretas para não se apavorar, principalmente para saber agir em prol do alívio das cólicas, ou evitando cólicas futuras.

 

A forma de identificar quando o bebê está com cólica é bem simples, os sintomas normalmente são: choro contínuo sem pausa e sem nenhum motivo aparente, gases e rosto corados (avermelhado), expressão de dor, mãos e punhos fechados, barriga endurecida, braços e pernas se contorcendo flexionando em direção do abdômen.

 

A partir do momento que  os pais ou responsável pelo bebê identificar esses sinais, é preciso agir de forma correta para as cólicas não piorarem e principalmente, para sanar a dor, naquele momento.

 

Como aliviar as cólicas em recém-nascidos?

 

 

Ainda que seja mais agonizante e desesperador para os pais lidarem com a situação em recém-nascidos, é importante manter a calma e proporcionar o máximo de colo, carinho e cuidado com a criança, para que assim, já seja um início do alívio da dor.

 

Considerando que recém-nascidos ou até os seis primeiros meses de vida, não é indicado dar chás medicinais para os bebês, pois o intestino está apenas preparado para receber o leite materno, suficiente para nutri-lo até então.

 

●      O que fazer?

 

O que os pais devem fazer de imediato, são ações simples, como exemplo: usar bolsas de água morna em cima da barriga do bebê, fazer exercícios com as perninhas do bebê para liberação de gases, pegar no colo, deita-lo de barriga para baixo e o embalar e também massagear o abdome durante as crises, essas dicas, são algumas para se fazer de imediato.

 

 

●      O que não fazer?

 

Quando se trata de recém-nascidos ou até os primeiros 6 meses de vida, existem algumas atitudes que não devem ser tomadas, como, por exemplo: dar chás medicinais para o bebê, amamentar durante a crise de cólica e até dar chupeta.  No caso dos chás, podem causar problemas futuros de saúde, amamentar durante as crises, gera o estímulo de sucção, o que pode agravar as contrações intestinais. No caso da chupeta, seria algo frustrante para o bebê e pode causar o desmame precoce.

 

 

 

Como evitar a cólica no bebê?

 

 

Antes de chegar a momentos de dor ou desespero, principalmente por parte dos pais, existem algumas maneiras de evitar o retorno das crises de cólica ou realizar antes mesmo que aconteça com o bebê, a famosa prevenção.

 

Os pediatras recomendam algumas maneiras como:

 

  • Manter uma amamentação exclusiva até os seis primeiros meses, por leite materno serdigerido de forma mais fácil, evitando algumas crises de cólicas.

 

  • Efetuando massagens no abdômen do bebê, para aliviar e evitar alguns desconfortos.

 

  • Observar se o bebê tem uma boa evacuação, pois com o intestino funcionando corretamente, evita cólicas futuras.

 

  • Evitar que durante a amamentação, tenha ingestão de ar, o que pode ocasionar em gases, por isso deve posicionar a boca do bebê na mama ou mamadeira, para que não corra risco.

 

  • As mães se atentar na própria alimentação, durante o período de amamentação também é importante, pois alguns alimentos são possíveis causadores das cólicas dos bebês, como condimentos, pimenta, cafeína e até chocolates.

 

 

 

É preciso procurar um médico?

 

 

Normalmente os casos de cólicas são comuns sendo resolvidos em casa mesmo com ações simples, mas se o choro persistir e nada que os pais fazem para aliviar a dor resolve, é hora de procurar uma orientação profissional com um médico capacitado.

 

Antes de levar ao médico, é preciso analisar alguns sinais como lábios sem cor ou com uma  leve tonalidade azulada durante a crise de cólica; o bebê estar apresentando diarreia ou sangue nas fezes; o funcionamento do intestino mudar de ritmo, como as fezes e urinas.

 

 

 

E remédios naturais para cólica?

 

 

Remédios naturais quase sempre são em formas de chás medicinais, e muitos pais têm dúvidas se podem ou não oferecer esses métodos para seus recém-nascidos ou bebês com alguns meses a mais.

 

Os chás medicinais são indicados apenas para bebês de seis meses ou mais, ou dependendo a partir de um ano. Chás de camomila e de lavanda são os mais indicados. Bebês de até 4 meses, não podem ingerir remédios naturais, apenas o leite materno.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.