CNH: É possível recorrer de uma multa gravíssima?

CNH: É possível recorrer de uma multa gravíssima?

Receber uma infração no trânsito nunca é bom, por mais pequena que seja.

Portanto, se você deseja saber se há a possibilidade de recorrer de uma multa gravíssima, continue lendo este artigo.

Apesar de serem divididas em diferentes tipos de gravidade, as multas em todas as categorias podem ser recorridas.

Porém, é preciso entender como funciona esse processo para não perder tempo e até mesmo sua CNH por vários meses.

Para ajudá-lo a entender melhor o que fazer em caso de alguma infração, fizemos este artigo para te ajudar.

Você sabe quais infrações são consideradas gravíssimas?

Antes de tudo, você deve entender que existem quatro tipos de multas impostas por cometer uma infração de trânsito, são elas:

  • Infrações leves: 3 pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 88,38;
  • Infração média: 4 pontos na carteira de motorista mais uma multa de R$ 130,16;
  • Infração grave: 5 pontos na carteira de habilitação mais multa de R$ 195,23;
  • Infração grave: 7 pontos na carteira de motorista e multa de R$293,47.

No entanto, deve-se dizer que uma violação muito grave pode exigir um valor muito maior. 

O que acontece é que existem fatores multiplicadores que aumentam o custo, por exemplo, de acordo com a lei, dependendo da gravidade, uma multa pode chegar a quase R $18 mil reais.

Mesmo com uma possível multiplicação, o número de pontos não muda. De fato, é possível que o resultado venha acompanhado de ações regulatórias, como a retomada do veículo ou a suspensão e cassação da CNH.

Falando em CNH saiba que você pode comprar CNH para facilitar sua retirada.

Exemplos de multas gravíssimas

Para entender melhor se é possível recorrer de uma multa gravíssima, é importante primeiro entender quais infrações se enquadram nessa categoria. 

Uma velocidade muito alta, por exemplo, muitas vezes pode confundir o condutor, pois, dependendo da velocidade medida pelo radar, a multa pode ser considerada gravíssima. 

Descubra quais são as violações mais comuns desta categoria:

  • Dirigir na contramão 

Ao atravessar uma rua de mão única, é normal cruzar a próxima pista por alguns segundos. 

É um hábito normal e necessário, porém, se o veículo se mover desnecessariamente para a faixa da esquerda, é uma violação grave.

Mas se o carro for desviado em uma via de mão única sem justificativa, a multa será gravíssima.

  • Dirigir alcoolizado

Embora o motorista possa recusar o teste de álcool, dirigir embriagado é considerado uma infração gravíssima. 

Há até uma suspensão da CNH.

Nessa situação, o fator de multiplicação resulta que o custo da multa é de quase R $3.000, pois o valor pode aumentar em 10 vezes.

  • Dirigir em alta velocidade 

Exceder o limite de velocidade em uma determinada estrada resultará em multa. 

Entretanto, a gravidade da infração vai depender dos números exibidos pelo radar. 

Se um veículo percorre 50 km em uma estrada com limite de velocidade de 40 km, é uma infração grave.

Mas se o motorista passar no mesmo local com uma velocidade de 60 km, essa é uma infração gravíssima. 

De fato, a velocidade, embora não considerada alta, é 50% superior ao valor autorizado.

  • Dirigir sem portar a CNH

Atualmente foi desenvolvida a carteira de habilitação digital, e portanto, é simples e prático levá-la para onde for, basta ter um celular.

No entanto, esta multa gravíssima, é aplicada em pessoas que estejam dirigindo, mas nunca fizeram o processo para tirar uma CNH.

Aos condutores que, por um motivo ou outro, tiverem a licença retirada e continuarem a conduzir na estrada, a multa será multiplicada por três. Além disso, a consequência pode ser a cassação da CNH. 

Se o condutor nunca teve carteira de habilitação, as consequências são transferidas para o dono do veículo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.