Seguro veicular está mais caro, veja como economizar

Seguro veicular está mais caro, veja como economizar

Dicas de como lidar com o aumento dos preços do seguro veicular. Confira!

A inflação é uma das consequências da pandemia que tem refletido na economia e no dia a dia dos consumidores. Além do aumento no preço dos carros e dos combustíveis, o seguro veicular também sofreu com os acréscimos nos preços.

A definição do preço do seguro de um carro é realizada levando em consideração diversos fatores e um deles é justamente o preço dos carros. Por isso, se houver aumento nestes preços é natural que o seguro sinta os reflexos.

Aumento no preço dos seguros

Entre junho de 2021 e junho de 2022 os preços dos seguros subiram em média 32,45%. Esses números são baseados no índice que mede a inflação no Brasil, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O aumento no preço dos carros é a principal causa para o aumento no preço dos seguros. O valor do seguro é calculado com base no valor do veículo junto à Tabela Fipe.

Os preços da Tabela Fipe aumentaram aproximadamente 40%, gerando prejuízos para as seguradoras, visto que elas precisam indenizar os clientes seguindo os valores da tabela na data da ocorrência do sinistro. Desta maneira, com um aumento na Fipe, a necessidade de ajuste dos valores do seguro foi uma consequência natural.

Mas por que houve esse aumento tão significativo na tabela? Com a pandemia, as montadoras enfrentam dificuldades na obtenção de peças para fabricação, o que limita a produção e reduz a quantidade de veículos novos disponíveis para venda.

Com a escassez de carros novos disponíveis há um aumento nos preços. Os carros usados passam a ser mais procurados pelos consumidores e com uma demanda alta os preços também sobem. 

Expectativas para o próximo ano

O aumento nos preços dos seguros começou a acontecer entre setembro e outubro de 2021. De acordo com as expectativas do setor, estima-se que a normalização comece a acontecer em outubro de 2022.

A queda deve ser sentida pelos consumidores apenas em setembro de 2023. Além dos efeitos “pós-pandêmicos” como a inflação, a eleição para o executivo federal é um fator que impacta na instabilidade econômica. O mercado externo também influencia, já que as peças para montagem de carros são produzidas principalmente na China. 

Por isso, com inflação e eleições, as expectativas de melhoria e estabilidade são empurradas para 2023.

Como economizar no seguro do carro

Como você viu, o aumento é uma consequência atrelada a questões que não tem uma perspectiva de mudança a curto prazo. Nesse contexto, os consumidores devem buscar mecanismos para tentar minimizar o impacto do aumento do seu orçamento.

Quem já tem seguro há algum tempo pode buscar desconto no processo de renovação da apólice. O bônus oferecido pelas seguradoras pode alcançar um percentual de até 30% de desconto. 

Este bônus está relacionado à quantidade de vezes que o cliente da seguradora utilizou o prêmio do seguro. Quanto menos utilizar, maior será o bônus e, consequentemente, o desconto. Verifique o seu bônus junto à seguradora e as possibilidades de conseguir o desconto.

Outra maneira de economizar é na hora de comprar o seguro. Escolha um produto que esteja adequado às suas necessidades, evitando gastos com coberturas adicionais e que não refletem o seu perfil. Reduzir a cobertura pode ser uma alternativa para economizar.

Lembre-se de manter as coberturas que contemplam os principais problemas envolvendo a utilização do carro e os riscos atrelados ao seu uso. Se você não viaja, por exemplo, pode optar por um guincho com quilometragem mais baixa, tudo isso precisa ser analisado na hora de escolher o produto do seguro e economizar. 

Em alguns casos, pode ser interessante trocar de seguradora. Aqui, vale a pena fazer uma boa pesquisa de mercado e verificar com a sua seguradora atual a possibilidade dos descontos em bônus. Caso encontre seguradoras com preços mais atraentes, talvez seja interessante trocar. 

Por fim, os seguros por assinatura são outra opção para quem quer economizar. Nesta modalidade o consumidor realiza pagamentos mensais, pagando por quilômetro rodado. Para quem usa pouco o carro, pode ser uma opção vantajosa. 

Avalie suas necessidades, entenda quais são as opções de seguro disponíveis, negocie com a seguradora. É importante salientar que mesmo com o aumento no valor dos seguros, não é recomendado rodar sem essa proteção, em razão dos inúmeros riscos atrelados à utilização do carro no seu dia a dia. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.